16.03.2017

Estação de tratamento biológico de efluentes de alta complexidade ampliada sem interrupção das operações

A estação de tratamento de efluentes com geração de biogás da empresa Fidel Dreher foi equipada com a mais moderna tecnologia e os mais elevados padrões de qualidade.
A estação de tratamento de efluentes com geração de biogás da empresa Fidel Dreher foi equipada com a mais moderna tecnologia e os mais elevados padrões de qualidade.

Com sede na região do Lago de Constança, no Sul da Alemanha, a empresa Fidel Dreher fabrica sucos, concentrados e purês a partir de frutas. No beneficiamento de maçãs, a empresa produz em média aprox. 136.500 m³ de efluentes por ano, que anteriormente eram tratados por meio de um processo biológico aeróbio em lote e transportados indiretamente para uma estação de tratamento de esgoto doméstico.

Visando permitir o aumento da produção, planejou-se a ampliação da atual estação de tratamento de efluentes. Além da obtenção de biogás dos efluentes tratados, o objetivo foi a conversão para um regime de tratamento de efluentes contínuo. Seguindo a filosofia empresarial da Fidel Dreher, o novo biodigestor foi equipado com a mais moderna tecnologia e os mais elevados padrões de qualidade. Além do Biomar AHPx, um reator anaeróbio de alta capacidade com inovador sistema de saída de gás, todo o sistema foi equipado com tecnologia Fieldbus e um sistema próprio de acesso remoto por dois servidores independentes. O sistema de acesso remoto permite a operação do digestor à distância, bem como o gerenciamento de informações e alarmes via e-mail e SMS. Os servidores independentes permitem a separação física do controlador e do registro de dados, proporcionando a máxima segurança do sistema em caso de falha de um servidor.

O espaço disponível, extremamente exíguo, foi um desafio na construção do sistema. Por isso, foi necessário construir e reformar sem interromper as operações. Foi preciso primeiro desmontar componentes antigos do sistema antes de instalar os novos componentes no mesmo lugar. Para garantir que o tratamento dos efluentes continuasse simultaneamente, o novo sistema foi instalado e colocado em operação em três fases de construção ao longo de sete meses. Nesse período, o controle do sistema foi ajustado continuamente à alteração das características operacionais.

"O cronograma nos obrigou a abrir mão do comissionamento hidráulico com água limpa.", explica um funcionário da Fidel Dreher. "Por isso, fizemos o comissionamento a quente diretamente com os efluentes originais sem interromper as operações. Ele correu muito bem e concluímos o processo dentro do cronograma previsto."

Desde outubro de 2016, todo o sistema está em operação. Ele é composto de um estágio de pré-tratamento de efluentes mediante uma peneira de tambor e um processo de flotação. Em seguida, o reator anaeróbio de alta capacidade, Biomar AHPx, realiza a produção de biogás com redução da DQO em aprox. 90%.

Antes da injeção no sistema de canalização, os efluentes passam por um estágio de aeração com separação do lodo até atingir a qualidade exigida para a descarga indireta. O biogás gerado é submetido a um processo de dessulfurização e secagem. O gás é utilizado para gerar vapor para as operações e produzir energia e calor mediante uma usina de cogeração (CHP). O moderno biodigestor tem capacidade para gerar 3.600 m³ de biogás diariamente. Isso corresponde a uma capacidade de até 1.000 kW.

Como a estação de tratamento de efluentes está localizada nas imediações de uma área residencial, o planejamento enfatizou a redução de odores e ruído. Todo o ar residual é tratado por filtros biológicos. Na construção do sistema, foram utilizados componentes com baixa emissão de ruídos, tais como ventiladores e flare isolados acusticamente. Além disso, o sistema de entrada e saída de ar da casa de máquinas foi isolado acusticamente. 

Zum Newsarchiv